Gestão: um compromisso de todo profissional da saúde

Notícias

Gestão: um compromisso de todo profissional da saúde

Gestão: um compromisso de todo profissional da saúde

* por Ana Gargalac

Ana GargalacNos dias de hoje, falar em gestão da saúde vai muito além do escopo que envolve indicadores, protocolos ou políticas institucionais. O olhar do profissional precisa abarcar, sobretudo, a segurança do paciente. No entanto, a gestão da saúde se mostra em um momento difícil, uma vez que seus profissionais saem das faculdades preparados para atuar com assistência e deparam-se com um cenário em que precisam entender de gestão, de produção em ampla escala para que a instituição de saúde à qual pertencem permaneça sustentável e rentável.

Os novos profissionais encontram uma realidade de “pacotes de gestão” que incluem desde análise e entendimento de indicadores de todo tipo; notificações; formação de linhas do cuidado; protocolos; políticas institucionais; planejamento estratégico, entre outros aspectos da administração moderna.
E o essencial, que precisa ser priorizado, a segurança do paciente, que deve ser a prática fim e tratada com humanidade, a partir do contato diário e constante do profissional de saúde, acaba ficando, muitas vezes, prejudicada pela quantidade de tarefas. As certificações de qualidade cada vez mais exigem conhecimento de práticas e tarefas que visam a segurança do paciente. Essa linguagem, por vezes complexa, no entanto, se não for bem trabalhada, acaba afastando os profissionais de saúde, principalmente os médicos, a atuarem em conjunto.
Muito se tem discutido sobre qual o profissional ideal para trabalhar em cargos de liderança nas organizações de saúde. Já passamos pelas fases do administrador, do médico e do enfermeiro.
O ideal é ter líderes mesclados em um hospital, para que um possa complementar o outro. Porém, ainda existe um “gap” entre esses tipos de profissionais, uma vez que, para ajudar na gestão hospitalar, o administrador precisa conhecer questões básicas da assistência e, de outro lado, o profissional de saúde precisa conhecer de administração.
Cada vez mais é importante que as pessoas que trabalham na área da saúde, quer seja administrador ou mesmo enfermeiro, médico, entre outros, apostem na busca do aprendizado em cursos de extensão, quer seja em cursos de pós-graduação ou MBA. Também é válido abandonar medos e preconceitos e buscar experiência em seu próprio ambiente de trabalho.  A integração se torna cada vez mais importante nesse cenário, uma vez que os hospitais são verdadeiras escolas universais, onde encontramos rica diversidade de especialistas em saúde”.
* Ana Gargalac é gestora de Qualidade na Rede D’Or São Luiz, Unidade Brasil, onde atua há mais de 20 anos. Também é docente na pós-graduação e MBA do Instituto Cleber Leite e na Faculdade de Medicina ABC.

 

 

Compartilhe:
Skip to content